quarta-feira, 5 de maio de 2010

Era uma vez...

pipocado por Lilian às 2:51:00 AM
e então... 

Era uma vez uma Senhorita chamada Brisa de personalidade calma e tranquila, que apenas sentia-se responsável por transferir frescor e clima suave às pessoas. Mas por algum motivo ou razão os fatos mudaram. Ela tornou-se vítima de uma mutação, uma metamorfose ou qualquer outra coisa do gênero. Então a doce e meiga Brisa transformou-se, em segundos e como um flash, numa arrasadora Senhora chamada Tempestade. A sensação foi agressiva para si mesma e para quem ela encontrava pelo caminho. Pois como toda Tempestade, que honra o seu nome, ela foi passando, devastando e derrubando o que havia à sua frente... causando obstáculos e até mesmos buracos. Ao mesmo tempo em que fazia isso involuntariamente, ela se culpava e buscava uma saída. Sentia saudade dos tempos de calmaria e do que transmitia de bom quando ainda era apenas uma simples e significante Brisa. Queria de volta os seus momentos sublimes e honráveis. Queria voltar a ser chamada pelo nome que ecoava quase como um sopro de tão leve. Decidiu então não se entregar a esse clima brusco e sufocante. Porém tinha plena convicção de que o retrocesso não seria tão rápido quanto o processo que acabara de sofrer. Mas estava disposta! Disposta a esperar pela transformação. Sonhava com isso como uma lagarta que aguarda o momento de sair do casulo e encontrar a liberdade presenteada em asas de borboleta. E foi aí, nessa jornada de se redescobrir, que ela começou aprender mais de si mesma e da sua história. Se deparou com um caminho longo e uma trajetória lenta. Em certos momentos achou que não iria suportar ou até mesmo que não haveria mais jeito. Pensou em desistir e aceitar sua nova forma. Mas algo a fazia acreditar que isso seria o mesmo de entregar os pontos e se deixar vencida. Então ela se lembrou do antes e do quanto sua chegada era bem-vinda e aguardada. Não se contentava, de forma alguma, em ser uma Senhora Tempestade. Sonhava sim, e insistentemente, em voltar a ser chamada de Senhorita Brisa. Aliás, não só sonhava como também ainda sonha. Afinal ela não chegou ao fim desse processo é lento. E é preciso que seja! Pois só assim ela será capaz de se recompor e interpretar cada lição desaprendida. Uma vez que não se trata apenas de mudar e se readaptar, mas de absorver e redescobrir valores, princípios e verdades. E foi em meio a tudo isso que ela confidenciou ao Senhor Tempo que o motivo de sua perseverança encontra-se impregnado na sensação de esperança trazida pelo Bom Vento de cada dia.

3 comentários on "Era uma vez..."

Jhonatan Willyan on 6 de maio de 2010 01:56 disse...

Nossa muito lindo mesmo, caraca parece que foi ecrito pra mim. me identifiquei muito com a brisa. E vc heim lilian... cada texto seu que leio me supreende. Fico adimirao com tanto talento. E volto a dizer, vai escrever um livro heim...
Bjs continue assim .
Adoreiiiiii

Diego Augusto on 6 de maio de 2010 21:12 disse...

Talvez a história complique com toda essa balela sobre aquecimento global, mas acho que todo mundo tem tanto a Brisa quanto a Tempestade dentro de si.

Lilian on 6 de maio de 2010 23:40 disse...

Exatamente Diego! ;)

 

The New Yoki Times Copyright 2009 Reflection Designed by Ipiet Templates Image by Tadpole's Notez | Blogger Templates