Siga-nos no twitter!

Pipocando boas ideias em 140 caracteres.

Baby Blue Template

Just like its name, this template is so cute. Suitable for your lovely baby blog. With pink and blue color, soft and smooth. Download it now.

Baby Blue Template

Just like its name, this template is so cute. Suitable for your lovely baby blog. With pink and blue color, soft and smooth. Download it now.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

We Are Golden

pipocado por Gabriela Leite às 8:58:00 PM
e então... 
7 comentários Links para esta postagem
30 de dezembro de 2009.


"Sonhos jovens em um circo adolescente
Quem se importa de que família você veio
Não é para desistir quando se está jovem e quer alguma coisa. Acordar em pleno meio dia ensolarado. O que fazer da vida? Você pode ver o que eu fiz. Encarando a emoção. Na luz do dia. Nós não somos o que você pensa que nós somos. Nós somos de ouro, nós somos de ouro."

E aqui estou eu, no penúltimo dia do ano (ou último post, se preferirem). Acredito eu que poucos lerão esse texto hoje, pois estamos na véspera de ano novo, e há toda aquela ansiedade e histeria para a virada, mas mesmo assim, vou fazer uma coisa boa (eu espero!). Hoje não escrevo para os que aqui visitam, e sim para os integrantes deste blog. Esses dias parei para pensar o quão interessante nós somos. Dezesseis cabeças pensantes que tem pensamentos diferentes em um mesmos lugar, com opiniões certas e erradas, feias e maravilhosas, engraçadas e depressivas, sem nexo e fundamentais e que acabam fazendo que isso se torne harmonioso. Quem poderia imaginar que um ateu que usa dois alargadores e um "moicano" faria parte do mesmo blog que um ex-super crente de cabelos encaracolados? Ou que uma menina bem pequena que cursa a primeira série do ensino médio exporia suas ideias no mesmo lugar que um físico? Ou que um cara de cabelos grandes, que usa cordão de chaveiros e beija baratas leria os textos de um pastor vascaíno recém-formado? Sim, tudo muito estranho, mas são essas coisas que fazem com que nós sejamos muito mais do que pensamos ser. É tão interessante o fato de um blog nos unir. Pessoas que não conversam muito acabam sendo quase íntimas ou pessoas de diferentes idades terem uma relação incrível umas com as outras. Nós somos mais do que os outros pensam que somos. Nós somos mais do que nós pensamos que somos. E não importa se nós não somos da mesma religião, se somos pretos ou brancos, se gostamos de animais, se temos cabelo grande ou nenhum. Não importa se temos 23 anos, ou 15. Muito menos se somos ricos ou pobres. O que importa de verdade é que temos uma capacidade incrível de ver o mundo de um jeito estranhamente diferente e que acaba afetando o próximo.

Agradeço desde já por fazer parte desta equipe que me dá orgulho a cada pipocada.

FELIZ ANO NOVO E MUITAS PIPOCAS PRO ANO QUE VEM!

sábado, 26 de dezembro de 2009

F.R.I.E.N.D.S.

pipocado por Lucas Lindão às 1:33:00 AM
e então... 
1 comentários Links para esta postagem
26 de dezembro de 2009.


Meus amigos e não amigos, o Natal acabou! São 1h da madrugada do dia 26 e já estou escrevendo o meu post, conversando com algumas pessoas legais e não-legais no Msn.
Natal! A época mais esperada do ano! Ou não. Acho que é a época que eu mais como! O engraçado é que toda vez que eu falo pro meu pai comprar Chocotone, ele compra Panetone! É incrível! Tem um na cozinha, e ninguém chegou perto! O dia hoje foi legal, pela manhã confraternizei com a família, e aquela coisa toda, à tarde entrei na internet e dormi um pouco, e à noite foi legal, eu saí com o pessoal, e o Pércio desejou um "Feliz" término de Natal pros Mendigos lá, e foi bem legal, mesmo!
Quero falar de uma coisa que me chamou atenção, sei lá. Uma frase que eu vi em um Orkut, e que me deu vontade de falar aqui: "Personalidades estão em atitudes, não em textos". Entendam o que quiserem sobre isso. Mas simplesmente eu quero falar é que a gente escreve sobre o que devemos e não fazemos fazer, sobre política, enfim, uma série de coisas. Mas sei lá, a gente não faz a maioria das coisas que a gente pensa, ou escreve. Não vim aqui pra falar pra gente simplesmente fazer o que escrevemos e tal. Mas pelo menos pensar sobre o assunto, ou tentar fazer, à medida do possível. Não sei se me entenderam, mas é isso aí.
"Natal hoje significa comprar Natal loja ou Natal liquidação; e nos outros 364 não se investe Natal amizade ou Natal verdade de amor". @PfariaR
Eu não ia falar nada sobre o Natal. Mas fiquem com essa ideia aí.
2010 está chegando! PIKERO! UMBAMBARÊBAMÔBÔBÊBÁ! TEPTEPTEPTEPTEP! UMBRECO UMBRECO UMBRECO!

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Tenho nada para falar

pipocado por Fábio Bruno às 12:00:00 AM
e então... 
9 comentários Links para esta postagem
24 de dezembro de 2009.



Estava refletindo olhando a parede e me indaguei: o que será tudo e o que será nada? Quando um copo está sem algum líquido dentro de si ele está vazio, não tem nada ali. Porém, tem sim: ar, bactérias talvez e até CO2. Esse nada está se referindo à presença ou não de unidades quantitativas de substâncias aquosas. Quando se diz em não pensar em nada, é uma farsa, pois nossa mente nunca não pensa em alguma coisa, ela apenas fica desfocada em um determinado assunto. Então esse nada se refere a pensar em algo objetivo e definidamente. Se o nada é relativo, o tudo também é. Só que a concepção de tudo nunca pode ser usada. Por exemplo, existem infinitas maneiras de se fazer uma música, só que tem aqueles que dizem já ter ouvido de tudo. Se pensarmos numa sala vazia, não tem nada nela; mas se "tiver" nada nela, então nem teria sala. Quando Deus criou as coisinhas na Terra, ela era vazia, não tinha nada nela. Se não tinha nada, então não tinha Terra; e se não tinha Terra, Deus criou tudo a partir do nada. E mais: se ainda podemos criar músicas novas, então Deus não criou tudo, ou talvez até tenha criado apenas o nada?

Conclusão: não existe o nada e nem o tudo, o que existe são coisas (aí poderia entrar em outra história) que são incompletas ou sustentáveis.

E falando em Deus, amanhã não é aniversário de Jesus? Pois é, eu poderia ter falado sobre ele, mas se isso fosse tão importante assim, vocês teriam lembrado dele antes de eu escrever "tudo" isso.

domingo, 20 de dezembro de 2009

2012

pipocado por Unknown às 12:01:00 AM
e então... 
37 comentários Links para esta postagem
20 de dezembro de 2009.


Com essa polêmica de o mundo acabar novamente, quem não fica com a língua coçando para dar seu pitaco?


O apocalipse está de volta às mídias, na boca do povo e até nas telas do cinema. O próprio filme 2012 relata a destruição total da Terra, além disso, mostra a luta pela sobrevivência dos humanos. Isso é um pouco cômico, pois tantos falam nisso, tantos se apavoram e nos filmes os humanos sobrevivem. Não, eles não sobrevivem! Isso é cômico exatamente por todos temerem ou divulgarem o calendário Maia, o fenômeno de 2012, que é um conjunto de crenças e teorias postulando que eventos catastróficos ou de transformação podem ocorrer no ano de 2012. A previsão é baseada principalmente no que se diz ser a data final do Calendário de Contagem Longa Mesoamericano, que possui ciclos de 5.125 anos e encerra-se no dia 21 ou 23 de dezembro de 2012. Especularem o fim do mundo por causa da mitologia Maia é bizarro. Isso é mitologia! Não significa que, por não haver mais dias no calendário, não haverá mais seres humanos na Terra.

Em 1999, eu me lembro desse dia, o mundo ia acabar. Morri de medo, mas esperei por aquele 11 de agosto. Segundo o coitado do Nostradamus, isso realmente ia acontecer nessa data e o mundo tremeu de medo. Mas todos saíram ilesos daquele dia.

O ano 2000 aproximou-se assombrando todos. Diziam que o fim chegaria naquele ano de acordo com os teóricos do livro de Apocalipse, "o juízo final 2000 anos após a morte de Cristo". Mas o mundo não acabou e explicaram dizendo que era após a morte de Cristo, ou seja, em 2033. E aí vamos nós de novo. Mas, segundo a Wikipédia e outros sites sobre o assunto, dizem que "pelo menos a ideia de um evento mundial que ocorreria em 2012, baseado em qualquer tipo de interpretação do calendário de contagem longa, é rejeitada e considerada como pseudociência pela comunidade científica internacional".

A questão não é se o mundo vai acabar ou não. Afinal, e daí se acabar? O homem já conseguiu pisar na lua, já inventou o clone, a tecnologia 3G, está descongelando o pólo norte e faz bombas capazes de destruírem uma cidade, sem se preocuparem com os velhinhos, mulheres grávidas e crianças. Por que se preocupar agora com o apocalipse? Seria apenas a própria natureza retribuindo aos humanos.

Basta cada época com seu anticristo, como Hitler e Bin Laden. Talvez não seja literalmente bíblico o fim, talvez estejamos sofrendo o apocalipse aos poucos, e um dia poderá chegar o clímax de tudo, encerrando a vida na Terra, mas não de acordo com os Maias.

As preocupações quanto a esse assunto é exatamente por ninguém saber se vai ou não acontecer, ou se há um Deus regendo tudo isso ou não. Essa é a pulga que fica atrás da orelha de muitos.

Cabe a cada um pensar, se o fim realmente estiver próximo, se está satisfeito com o sentido de estar vivo. Caso a resposta for sim, é só assistir o apocalipse de camarote.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Férias

pipocado por Neto às 4:54:00 PM
e então... 
7 comentários Links para esta postagem
Depois de um ano cansativo de estudos, chegamos felizes mais uma vez ao fim do ano. Época esta que estamos cansados, mas em ritmo de festa, estamos preparando as malas pra mais um verão inesquecível, estamos ansiosos pra noite de natal.
Essa época do ano pra alguns é mais cansativa devido o vestibular, pra outros, como eu é, mais tranquila, pra outros tristeza (ou alegria) por terem que deixar sua cidade pra fazer faculdade em algum outro lugar. Acredito que essa seja assim como os congressos a época mais esperada do ano.
Cada fim de ano uma coisa nova, uma nova desculpa do seu pai pra não te dar o presente que quer ganhar no natal, uma amizade nova, novos projetos para o ano que se aproxima, enfim como aquelas propagandas chatas de fim de ano da Globo “ANO NOVO, VIDA NOVA”. Engraçado que minha mãe sempre me dizia “aproveita enquanto é tempo”, e eu nunca levava essa frase muito a sério. Mas agora vejo que realmente aquilo que minha mãe falava era sério e que eu deveria tirar maior proveito de tudo àquilo que a vida me proporcionava naquele momento.
Vocês devem esta se perguntando “aonde o Netto ta querendo chegar com esse papo furado”. Bom galera, como todo texto meu tem que ter um final feliz ou reflexivo:
Gente, a parada é o seguinte, aproveitem o máximo que vocês puderem nessas férias, aproveitem essas novas amizades que estão surgindo por ai, aproveitem aquela mulherzinha que te deu mole lá na praia (usem camisinha).




Esse é meu último texto aqui esse ano (é óbvio). Acredito que ano que vem o blog vai estar de cara nova com novos integrantes. (Laís Brum é a mais nova na área, e pelo visto já começou mandando muito bem).

Ah galera, vale lembra que agora um de nossos escritores é pastor, dia 12 foi formatura do nosso amigo Elvino Pinheiro, espero que ele não venha com aquele papo de pastor nos próximos textos.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Espelho, espelho meu

pipocado por Laís Brum às 9:51:00 AM
e então... 
6 comentários Links para esta postagem
16 de dezembro de 2009.


Oi gente, o dia que está escrito anteriormente corresponde a minha estréia aqui e na verdade, nem estou aqui. Neste momento estou em Juiz de Fora, dependendo da hora em que o Netto postou pra mim, dormindo, estudando ou fazendo a segunda etapa do vestibular seriado da UFJF. Mas dei meus pulos pra cumprir meu dia (a ansiedade por ele chegar me fez fazer este texto hoje, dia 01 de dezembro). Sempre passeava por aqui e agora também estou no barco, pois é, estou feliz e espero me encaixar.

Ê ano egoísta esse 2009 não?!

A crise financeira norte-americana não se satisfez até alastrar-se por todo o mundo, a gripe suína não quis ficar só no México, a chuva não se conteve em arrasar apenas São Paulo, o secretário do GDF não deixou Arruda ficar sozinho com o dinheiro, e nem a Dercy quis ficar sem celebridades no túmulo...

E nós? Aposto que guardamos sorrisos que poderiam ser presenteados por aê, fingimos não ver um idoso no ônibus pra não ter que levantar, ou omitimos ajuda a alguém pra não ter que sair do cômodo estado de estagnação, escolhemos o pedaço maior ou o copo mais cheio, entre outros inúmeros atos egoístas que serão cobrados ou trocados um dia...

Pode estar tudo bem pra gente e nem tão bem pro outro, mas o que isso importa agora? Há milhões de crianças morrendo de fome na África, mas eu tenho comida em casa, então está bom.

É assim com a maioria e vai continuar sendo até o mundo dar uma volta e nós sermos a bola da vez, até a situação ruim, ser a nossa situação. Espero que não façamos promessas pra só em janeiro de 2010, mas que amanhã, sejamos melhor do que hoje e mais cordiais, e mais pacíficos, e mais honestos, e mais sensíveis, com mais amor. Não é nenhum tipo de apelo ideológico, mas só um pedido para uma melhor preservação da raça humana que faz questão de se destruir...

"Ame o próximo, como a ti mesmo", e sempre “há um jeito de ser bom de novo”.

No espetáculo da vida, vamos tentar dividir o palco ;)

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Folie à deux

pipocado por Diego Augusto às 11:00:00 AM
e então... 
4 comentários Links para esta postagem

terça-feira, 15 de dezembro


Hoje vou deixar um pouco de lado a vida, o Universo e tudo mais – só me interessa você. Se me dá licença, vamos passear pela sua mente. Pode me dar a sua mão? Pronto, estamos dentro e agora vamos descer as escadas para chegar ao porão de seus pensamentos. Cuidado com os ratos pelos caminho, desvie seu olhar tanto dos monstros quanto das sereias deste lugar soturno, eles não interessam por hoje. Se quiser voltar, tudo bem; se não, pode apertar minha mão quando sentir medo. Eu quero lhe mostrar algo.

Vamos andar mais um pouco adentro e abaixo. Já estamos chegando. Veja aquela luz, ainda tímida, vamos segui-la. Interessante como sempre é o mesmo caminho, interessante como todos deixam aquela porta na parte menos visitada de suas mentes. Interessante como o brilho da porta sempre é lindo. Aí está ela, um oásis no deserto; a partir daqui, você vai sozinho.

Não se preocupe comigo, eu conheço o caminho de volta e os fantasmas de sua mente não podem me ver. Na verdade, eu vou poder entrar quando você abri-la, mas eu ficaria meio constrangido lá dentro. De qualquer modo, eu sei o que existe atrás da porta e vou lhe dizer antes de partir. Você vai entrar em um quarto, não humilde, mas simples. À esquerda há um armário com todo seu estoque de vida e data de validade, completamente ilegível. À direita, uma enorme estante com alguns poucos livros, que representam seu conhecimento. Há também uma mesa de centro, e sobre ela um álbum fotográfico e um diário, mas tome muito cuidado se quiser folheá-los. Ao fundo do quarto, os quadros das pessoas que você ama destacam-se na parede branca, e abaixo deles, dormindo numa esteira de palha, está você.

Raquítico e com frio, mas com o sorriso mais lindo que pode dar. Isso porque está sonhando o que você teme sonhar. Isso porque ele não deixou de lado todas as suas loucuras, todos os seus devaneios que o fariam feliz, que fariam felizes as pessoas que você ama. Isso porque ele ainda espera pelo dia em que vai finalmente poder contagiar o mundo inteiro com toda essa loucura apaixonante, vai poder mostrar o caminho para amarem seus ideais justamente porque os ama e não sente vergonha disso. Isso porque ele sabe que você está… bom, que você está louco para soltá-lo, cuidar dele e finalmente deixá-lo guiar suas ações.

Acredite, toda sua loucura contagia.


•••••••••

Molho Shoyu - papos esquisofrênicos




sábado, 12 de dezembro de 2009

Mude e salve

pipocado por Padilha²² às 4:20:00 PM
e então... 
1 comentários Links para esta postagem

Bom... depois de mt tempo longe daqui e dos blogs tenho que voltar né... Hehehe...

12/12/09 - 16:21 nem sei muito o que falar mas quero falar sobre mudanças... assim como o Richarlyson mudou seu visual eu quero mudar novamente o que eu quero fazer na faculdade... bom... assim como Richarlyson ele por dentro é uma coisa...e estava querendo ser outra por fora tbm... bom... eu gosto da natureza e tals.. e pretendia fazer alguma coisa relacionada com computadores.. bahh.. nem tem nada a ver comigo... então agora decidi mesmo fazer engenharia ambiental, pois quero salvar o mundo de alguma forma.

Falando em salvar o mundo... acho que todos deveriamos... não queria que o mundo sofresse mais para as pessoas verem que estamos realmente destruindo o mundo... na verdade não estamos destruindo o mundo... mas estamos destruindo nós mesmo... e não vai ser Jesus nem deus-zebu que vai nos tirar daqui e nos salvar... do jeito que tudo está indo... não vai dar nem tempo de vir o arrebatamento como muitos dizem... bom... Salvem nós mesmos.. façam suas partes... eu já limpo o cocô da minha cachorra... limpo com pázinha para não gastar mt agua... escovo os dentes junto do banho... eu não faço isso... mas vc poderia até escovar os dentes com a agua da descarga... ér... não vai fazer mal...

Bahh... eu iria mandar um rap aqui hj sobre o blog... mas vo deixar para a próxima...
Abração... sei que ficou mt ruim... mas depois de amanhã terão algo melhor para ler.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Em Brasília, dezenove horas

pipocado por A. às 12:42:00 PM
e então... 
1 comentários Links para esta postagem
10 de dezembro de 2009.


Vejo muita televisão. O que passa na televisão e não consigo ver, acabo vendo na internet. É para isso que existe Youtube e aqueles maravilhosos sites ilícitos (não estou falando de pornografia) que me ajudam acompanhar seriados que não posso assistir normalmente. Sobre internet? Sou viciada no Google, Kibeloco, Tutty Vasques, dou uma fuçada no twitter dos outros, no blog alheio e sim: gracias Wikipédia! Afinal, tem ou não acento no Wikipedia?

Jornal, útil não apenas para quando meu cachorro era pequeno e tínhamos que ensina-lo a fazer as necessidades em um lugar só. Escuto rádio com frequência pela manhã (não apenas músicas). Uso o telefone freneticamente. Vou ao cinema sozinha e me sinto em outro mundo.

Se fosse trabalhar em algo que me desse êxtase, trabalharia em um jornal. Seria colunista talvez. Crítica de alguma coisa. Criticaria críticos! Escreveria para as pessoas. Sim, sou completamente apaixonada pela mídia. Conheço seus prós e seus contras. Sei como eles usam a psicologia para manipular, conseguem filmar uma rua e faz você acreditar que a cidade está completamente em ruínas. Se quisessem, poderiam conseguir abafar uma revolta e ninguém na sua casa notaria. Mas sem ela, só saberíamos da independência do Brasil por pombo correio. Os escravos estariam trabalhando enquanto sentados esperaríamos alguém vir à cavalo nos contar as boas novas.

Já elegemos um presidente pela ajuda da mídia - vai me dizer que não se lembra do Collor? E acredito que os alagoanos que o elegeram para senador deveriam ler jornais ou pesquisar na internet algo com a palavra-chave: político deposto. Getúlio Vargas usou a rádio criando a "Hora do Brasil", que conhecemos hoje como "Voz do Brasil", aquele cara que fala o tempo todo e nos impede de escutar nossa música preferida dentro do engarrafamento na hora do rush.

Existem inutilidades, futilidades. Existem também fontes indispensáveis de notícias, entretenimento (seja para seriados sobre insetos nojentos ou noites com pianistas cegos). Existem coisas completamente manipuladas e a informação simples (contando que somos capazes de não ficar presos apenas ao nosso bom Jornal Nacional e contando que o Willian Bonner vale realmente a pena). E sim, "para cada Marília Gabriela, criamos trinta e quatro Zinas", o que significa que precisamos da mídia até para entender as piadas do excelente texto do Elvino e concordar no final de tudo que "A Fazenda" é um bom motivo para desistir do homem. Esperaremos o Apocalipse sendo noticiado na tv e morreremos de rir com as piadinhas do CQC nosso de todas as segundas.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Desisto!

pipocado por Elvino Pinheiro às 9:06:00 AM
e então... 
6 comentários Links para esta postagem
08 de dezembro de 2009.


Utilizando a expressão do presidente Lula, nunca na história deste país (e porque não dizer, da humanidade), as pessoas de bem se sentiram tão humilhadas. Não há porque ter esperança no homem, e não faltam motivos para isso. Tudo bem que inventamos coisas incríveis, mas nossa passagem no planeta não tem sido necessariamente um sucesso. Para cada Martin Luther King, criamos dezoito Hitller; para cada Marília Gabriela, criamos trinta e quatro Zinas. Inventamos soluções para as doenças que mais nocivas, porém somos insensíveis com os que morrem de fome. Criamos telefones que funcionam como computadores, gps, mp3 players (e às vezes telefones), e ainda temos problemas com a coriza nasal. E olha que eu nem falei do terrorismo e de "A Fazenda". Sinceramente, desisto do homem.

Não creio na regeneração humana. Ela não virá pela religião, que se transformou num negócio, como os outros. A ideia de pessoas agradecendo a Deus pelo dinheiro da corrupção é um ultraje ao próprio Deus. Pensei então na descrença, mas não crer em nada é uma bobagem de proporções gigantescas. Desde que se transformou medida de todas as coisas, o homem apenas acelerou seu processo de destruição. A regeneração não virá nem com a revolução, com caras pintadas e discursos ideológicos. Ana Clara havia me falado em extraterrestres que viriam e mudariam nosso cérebro, porém acho que eles não existem, e se existirem, penso que seria mais coerente eles nos destruírem e ficarem com nosso planeta. Ela ainda veio com um papo sobre mudança de mente-mudança de ambiente-mudança de hábito, mas é tão ridículo que nem vale a pena explicar. Não devo levar em consideração tudo que a Ana Clara diz.

Minha última esperança seria o Grêmio, no último domingo. Vencer o Flamengo, ajudando seu arquirrival a ser campeão seria uma prova de altruísmo e caráter, que redimiria toda a humanidade, e daria esperanças às gerações futuras. O Grêmio daria provas de superioridade moral, e que há um jeito de ser bom de novo. Porém, o que vimos foi o contrário. Alguém entendeu o zagueiro gaúcho tocando a bola para fora, sem nexo algum? O Ronaldo Angelim aparecendo sozinho para cabecear? Aquele atleta que me perde o gol com o Bruno caído? Ou então aquele cidadão, entrando em campo, dizendo pra ninguém mais chutar ao gol?

O Grêmio frustrou todas as minhas expectativas, aumentando o nível de meu ceticismo terminal e anulou todas as minhas esperanças na humanidade. Me resta agora esperar o Apocalipse.

domingo, 6 de dezembro de 2009

Um motivo pra escrever.

pipocado por Hítalo Rios às 1:32:00 PM
e então... 
11 comentários Links para esta postagem
Hoje me bate algo bonito no peito. Algo que me força a mostrar meu dente quebrado em algumas risadas sinceras. Algo que vem de pura conseqüência das pessoas que me querem bem. Amigos verdadeiros. Amigos que vão sempre ser amigos, independente da minha camisa preta ou branca. Amigos que estarão na direita e na esquerda, pra sempre ouvir, ou sempre falar, ou apenas compartilhar um silencio. Amigos que quando forem, vão levar um pedaço de mim, dentro da cada sorriso das lembranças de uma “parceragem” que será eterna!

Obrigado por participarem da minha história!

sábado, 5 de dezembro de 2009

Marcas do que se foi, sonhos que vamos ter!

pipocado por Lilian às 1:48:00 PM
e então... 
3 comentários Links para esta postagem
Eis que chega dezembro. E junto com ele vem a sensação de mais uma etapa de nossas vidas que se encerra com um ano prestes a findar, soando um eco de missão cumprida. É nesse momento que se para e olha para trás numa tentativa de juntar as peças de um quebra-cabeça chamado 'o ano que se viveu'. Logo, instantaneamente, a memória traz à tona as coisas mais marcantes que se decorreram e ficaram cicatrizadas em forma de lembranças. São os momentos únicos e surpreendentes que se congelam a fim de serem registrados, ou até quem sabe, numa expectativa de serem revividos numa intensidade similar ou diferente. São pessoas já conhecidas que permaneceram e compartilharam mais um ano ao nosso lado. Assim como aqueles que, ao passar dos 12 meses, surgiram em nossa vida trazendo algo novo. A verdade é não há como se recordar do ano que se passou sem dar importância, valor e sentido à aqueles que foram responsáveis por dividir ou proporcionar tais momentos únicos e surpreendentes, sejam eles bons (alegrando-nos) ou ruins (ensinando-nos). Talvez alguns não tenham esse ponto de vista quanto a dezembro, natal, fim de ano e afins. Mas a verdade é que esta época, se analisada com profundidade e otimismo, esconde uma essência e um diferencial.

Enfim, o ano se encerra dando lugar a outro. Fase em que entregamos os pontos, lipamos a alma e o coração, refazemos os planos e renovamos as expectativas. Época em que um filme se passa em nossas mentes, numa forma de retrospectiva, junto as lembranças de um ano que passou e as esperanças para o próximo que virá. Para trás ficam-se os momentos de alegria, as lágrimas, as despedidas, as conquistas, as trajetórias... tudo o que se tornará inesquecível, para que assim possam se repetir nos próximos 12 meses que nos aguardam ansiosos. É nada mais que um ciclo que há de se repetir em outros 365 dias de modo diferente e impactante o bastante para não ser desperdiçado. E assim, o que fica de 2009 dá o ponto de partida para 2010, fazendo com que as experiências de antes dêem lugar aos projetos futuros.

sábado, 28 de novembro de 2009

All Night Long

pipocado por Gabriela Leite às 12:27:00 PM
e então... 
5 comentários Links para esta postagem

Ele se deixa enganar, achando que talvez essa seja a melhor solução. Se revira na cama, mas não encontra nenhuma posição que o satisfaça. Levanta, lava o rosto e então decide tomar um banho gelado. Deita na cama novamente, se senta e acaba ficando de pé. Da três voltas sem perspectiva no quarto e então desce as escadas, olha ao redor e percebe que ali é só mais um espaço vazio cheio de coisas. Abre e fecha a geladeira cinco vezes e por fim mais uma vez. Abre o freezer e sente um sopro gélido no rosto, procura algo, mas só encontra duas formas de gelo e um pote de sorvete de flocos meio vazio, a essa altura não está com otimismo o suficiente para pensar que o pote está meio cheio.

Sobe as escadas e então resolve se despir. Abre as janelas e anda nu naturalmente pela casa sem se preocupar, já que confiava no seu ego e sabia que a vizinha não vai ficar espiando, até porque eram 03h38min, mas quem se importava. Liga e desliga a televisão incontáveis vezes com os olhos fechados, então para e vê em que estado a mesma se encontra. Fica ali por alguns minutos sem prestar muita atenção, desliga e então se levanta. Segundos se passam e ele percebe o quão assustador o barulho do silêncio é, mas isso não o incomoda.

Parado ali visualiza o telefone e então resolve ligar para o sexphone. Nunca havia feito isso antes, queria ver como era. Uma mulher de voz sensual atente e começa a dizer coisas, mas ele vê que seu ego continua o mesmo e então desliga, deixando a mulher do outro lado da linha tirar suas próprias conclusões.

Deita na cama e alguns minutos depois adormece. Pela manhã, acorda e vê pelo seu rádio relógio que já se atrasara trinta minutos, se arruma o mais rápido que pode e no caminho compra um cappuccino com leite duplo e creme. Corre para pegar o metrô. Com a cabeça encostada na janela percebe que a culpa não passará, mas que a noite foi boa.


P.S O vídeo postado não tem relação nenhuma com o texto.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Ócio: a maior das ocupações

pipocado por Fábio Bruno às 2:05:00 PM
e então... 
3 comentários Links para esta postagem
Quando paro para analisar sobre tudo, chego a conclusão que de nada vale a pena. Pessoas falam para não perder tempo em frente a televisão, perder tempo pensando na desgraça do outro, perder tempo festejando e literalmente perder tempo jogando The Sims. Se eu não "perder" tempo e for estudar, por exemplo, no final das contas vai ser um tempo perdido do mesmo jeito. Se eu parar de brincar e lutar por uma causa nobre, dando certo ou não será perda de tempo.
Falam que cigarro mata, e daí? Quem disse que eu sou eterno? Posso não fumar e morrer atropelado ou morrer envenenado por uma Dendrobatidae qualquer.
Produzindo alguma coisa ou sendo improdutível, vamos todos para o mesmo lugar (ou não, né?).

Talvez seja meio contraditório esse texto, porque quem estiver lendo estará procurando algo de interressante e cativante, e estou falando sobre como as coisas são irrelevantes, mas se não fosse assim o primeiro casal na Terra seria de homossexuais.

Assim termino o que nunca vai se findar, a busca para ocupar a mente que na verdade está cansada de ficar desocupada com o resto.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Au revoir

pipocado por legscomplainig às 5:01:00 PM
e então... 
2 comentários Links para esta postagem
Oi! Bom, o Elvino conseguiu me deixar com a consciência pesada com toda a sua gentileza, e eu percebi que precisava dar uma satisfação antes de abandonar vocês! O negócio é que esse sábado, dia 28 de Novembro, eu estou indo passar alguns dias em Juiz de Fora, pra fazer um curso preparatório pra primeira fase do vestibular seriado de lá. Postar aqui em Itaperuna já era difícil pra mim, porque como eu já estou cansada de falar pra vocês e de repetir isso pra mim mesma, os textos de vocês são maravilhosos, e eu me sinto pressionada a tentar fazer algo legal, o que me consome bastante, considerando que não tenho habilidade pra escrever; então, tirar "10 minutinhos" numa lan house seria de fato impossível, porque em 10 minutos eu nem escrevo esse textinho de despedida, quanto mais um texto para o New Yoki Times (que impacto esse nome causa, hahaha). Então, só quero que vocês saibam que eu acho todos vocês muito legais e excêntricos, diferentes de qualquer amigo que eu já tive, e além de tudo, extremamente inteligentes! Que vocês continuem aqui, porque quando eu puder, vou voltar - e tentar ser menos exigente comigo mesma. Beijinhos e boa sorte com o blog!

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Natalidade

pipocado por Neto às 12:14:00 PM
e então... 
14 comentários Links para esta postagem
O assunto de hoje não é nada tão novo como também não é nada tão velho.
Este bimestre estamos estudando natalidade e mortalidade nas aulas de geografia, um assunto que antes eu não levava muito a serio, não depois de ter lido uma entrevista com o saudoso Dr. Drauzio Varella.
Hoje esse problema é grande no Brasil, são famílias desestruturadas sem planejamento familiar, os pais se separam deixam quatro filhos no mínimo para mulher cria. A mulher mora na favela, tem quatro ou cinco filhos, tem que trabalhar... Quem cuida dessas crianças? Aí vão os moleques fazer malabarismo no sinal. Tá na cara que esse alto índice de natalidade tem ligação com a violência. Mas não se pode falar. As pessoas que chegam a uma posição em que podem tocar nesse tema se calam, porque é mais cômodo.
Alem de varias propagandas sobre anticoncepcionais, preservativos a população tem que se conscientizar do problema. Não tem cabimento dar orientação sexual para uma menina de classe média, dar acesso aos métodos anticoncepcionais quando começa a vida sexual, e para a que nasce na favela não dar orientação, nem acesso a anticoncepcionais. Ela já vive na favela, em condições precárias, e ainda vai ter filho aos 14 anos? Qual a chance dessa criança?
Não podemos aqui criticar os políticos.
No ano passado o secretário de saúde do Rio lançou um programa de distribuição por correio de anticoncepcionais para menores cadastradas, mas o prefeito vetou após protestos, entre o povo da Igreja Católica.
Como você quer que uma mulher não engravide se não a conhecimentos e métodos da parte dela para evitar a gravidez?
Dizem que a menina da favela engravida porque não presta, quer começar a vida sexual com 14 anos. A de classe média também não começa? Aí se manifesta o verdadeiro preconceito sexual contra os pobres: a menina grávida na favela é sem-vergonha; a de classe média que sai cada noite com um namorado, mas toma pílula, é de família.

sábado, 14 de novembro de 2009

Gênese

pipocado por Diego Augusto às 2:29:00 AM
e então... 
5 comentários Links para esta postagem

Sábado, 14 de novembro de 2009


Eram dias nublados no Éden. Adão estava doido para ter um cinto por perto, mas precisou se virar com as palavras mesmo:

- Como pôde matar Abel? Isso não tem desculpas, mocinho! Sua mãe e eu estamos muito tristes com você, Caim. Você precisa pensar mais nos seus atos, refletir sobre toda essa inveja. VÁ AGORA MESMO PARA O SEU QUARTO!

Nascia a propriedade privada.

•••••••••

No próximo episódio da série, vamos falar sobre o nascimento da língua inglesa em O Simple Past e as 10 Pestes do Egito. Até lá! ;)

.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Do concreto ao simbólico

pipocado por A. às 12:53:00 PM
e então... 
3 comentários Links para esta postagem
10 de novembro de 2009.


O que um dia foi real, hoje reproduzido em um ato simbólico. A comemoração de 20 anos da queda do muro de Berlim me fazendo delirar e pensar como amo simbolismos. Quem diria que o muro de Berlim ia um dia me inspirar.
Sabe-se lá o que se passa na cabeça dos alemães nessa época, na minha vem capítulos e capítulos de história estudados com pressa para a prova do professor que logo entrará na sala de aula. Em 1989 eu não havia nascido e mesmo que o processo de mudança de tornar a Alemanha em uma única Alemanha fosse demorado, eu era nova demais para entender ...
Não significou apenas um muro, significava mudanças. Alguém deve ter chorado na hora da comemoração, alguém se emociona sempre quando pensa o que um dia isso quis dizer.
Também como tendência literária, o simbolismo se opõe ao realismo. Eles assim como a queda do muro de Berlim, acabam com tudo o que existe de concreto. Mas ao ver, é tão real quanto o que se mostra tão fácil tocar. É mais poético, mais interessante e subjetivo.
É sobre o que significa trocar as alianças na hora do casamento. Sobre o que significa soprar as velinhas no dia do aniversário. Sobre o que significa dizer “sempre é sempre” em um momento de esperança de um sentimento não acabar,nunca. É deixar implicito comemorações, momentos, sentimentos, pensamentos.
Por mais que às vezes se perceba que em horas se mostram tão vazios e tão sem importancia quanto um ovo de Pascoa e um Papai Noel, eles procuram algo mais profundo do “eu”, do inconsciente, o sonho. Para quem verdadeiramente sente, os simbolismos são reais e qualquer realidade se torna um simbolismo.

domingo, 8 de novembro de 2009

Voltando para casa

pipocado por Elvino Pinheiro às 12:35:00 AM
e então... 
2 comentários Links para esta postagem
08 de novembro de 2009.

Vinte e um de agosto de mil quatrocentos e noventa e oito. Chega o fim de uma batalha. Este foi o dia em que um homem mudou todas as expectativas do mundo. Se a terra ainda era plana, a partir dele com certeza não foi mais. Se o Cabo era das Tormentas, ele mudou o nome para Cabo da Boa Esperança. Ele domesticou o mar, transformando-o em Mar Português. Ele riu do escorbuto, das dificuldades, da incredulidade, liderando a nação inteira numa viagem que transformou o mundo todo.

Dezembro de 2008. Após caminhos tortuosos, a nau cruzmaltina parte para a viagem mais tortuosa de sua brilhante história. Foram tormentos mil, torturas, traumas, inúmeros perigos e dificuldades tremendas, desacreditado por todos, inclusive pelos seus. Mesmo assim, não se abateu, pois o que a guiava eram suas inúmeras glórias. O sentimento não podia parar, e não parou, até porque, enquanto existir um coração infantil, o Vasco será imortal.

O Vasco da Gama português inspirou Luís de Camões a compor "Os Lusíadas". Poema épico que poderia ser adaptado às proezas não menos heróicas do capitão-mor da frota de épicas esquadras brasileiras no exterior, inclusive. Até na lua existe uma cratera de nome Vasco da Gama. Para quem olha e não enxerga, é apenas um buraco no céu. Para quem vê e crê, sabe que é amor cheio como a lua.

Não importa onde esteja esta paixão: se na segunda dos infernos, no espaço, ou numa quinta portuguesa. Do sangue que borbulha, do milagre que renasce a cada ano, dos navegantes que viajam, que vão e que voltam. Que Vasco!

O Vasco é grande, pois é grande sua história. O Vasco é grande, pois grandes são suas conquistas. Como diria o grande Aldir Blanc, o Vasco é vasto porque é o mar que o inspira.

sábado, 7 de novembro de 2009

O tempo não pode levar.

pipocado por Hítalo Rios às 12:39:00 PM
e então... 
2 comentários Links para esta postagem
 7 de novembro de 2009.



Antes de qualquer coisa, peço desculpas ao pessoal, pelo meu desfalque esse tempo todo. Ando correndo atrás do relógio, mas ele tem sido bem rápido! E é bem provável que isso não esteja acontecendo só comigo. Muita gente tem feito coisas demais e consequentemente abrindo mão de outras coisas, muitas vezes até mesmo obrigatoriamente.

Tempo. Uma palavra simples. Um significado complicado. Eu ainda procuro o meu. Espero que você já tenha achado. As pessoas rotulam tudo aquilo que chamam de vida dizendo que esta mesma é simples. A realidade mais fria e cruel é que a vida nunca foi nem nunca será tão simples. É preciso uma consciência de que sem esforço, não há o alívio de saber que seu pãozinho está garantido.

Sem dramaticidade, sacrifícios sempre são necessários. Apenas precisamos aprender a conviver com duas dúzias de horas. Que a situação pode ficar preta quanto lhe faltar tempo para tudo, disso não tenha dúvidas. Somente precisamos relaxar e ao mesmo tempo não parar, porque uma hora o tempo vai cansar da gente. É aí que pegamos ele!

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Reações

pipocado por Lilian às 7:36:00 PM
e então... 
6 comentários Links para esta postagem

SHERLOCK HOLMES E DR. WATSON sairam em viagem para acampar. Depois de um bom jantar e uma garrafa de vinho, eles se recolhem para dormir.

Algumas horas mais tarde, Holmes acorda e dá uma cutucada em seu fiel amigo.

— Watson, dê uma olhada no céu e diga-me o que você vê!
— Eu vejo milhões de estrelas, responde Watson.
— E o que você deduz disso?

Watson pondera por um minuto.
— Bem, astronomicamente, isso me diz que existem milhões de galáxias e potencialmente bilhões de planetas. Astrologicamente, eu observo que Saturno está em Leão. Cronologicamente, eu deduzo que são 3 e 15 da madrugada. Meteorologicamente, eu suspeito que teremos um belo dia amanhã. Teologicamente, eu posso ver que Deus é poderoso, e que nós somos insignificantes perante o Universo... O que o Sr. pensa?

Holmes fica em silêncio por um momento.
— Watson, seu idiota. Ele diz. — Alguém roubou nossa barraca!

*****

Muitas das vezes, pessoas se deparam com situações semelhantes, porém reagem a elas de maneiras divergentes. Isso explica o enigmático comportamento individual aprofundado pela Pirâmide de Maslow e até mesmo pela famosa e intrigante IE (Inteligência Emocional).

Sem mais blá, blá, blá. Isso não vem ao caso agora, uma vez que não se trata de uma aula específica de psicologia ou coisa do tipo. A questão aqui é que seres humanos são diferentes quanto suas personalidades e reações, e isso justifica forma com que cada pessoa tem de lidar com situações inesperadas. Enquanto Sherlock's da vida as enxergam numa visão mais racional, perceptiva e objetiva, os Dr. Watson's as encaram de uma maneira mais emocional, criativa ou subjetiva.
Com quem você se identifica??

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Gato Trapalhão

pipocado por Vitor Vieira às 7:01:00 PM
e então... 
6 comentários Links para esta postagem
Pra falar a verdade eu to um pouco com pressa e um pouco cansado. Acabei de chegar de Campos e ainda tenho que ir no Festival teen, vida corrida. Eu gosto disso, por enquanto eu gosto. Não vou escrever aqui algo que vai mudar sua vida, você com certeza vai ler isso e se perguntar, porque perdeu seu tempo. Mas mesmo assim eu vou escrever.
Vou contar uma história sobre o gato Cantão, o trapalhão.

Miau, Miau, vou passear no quintal, disse Cantão, o gatinho.Andou, correu, subiu, desceu e "tibum", tropeçou. Caiu na lata de óleo e saiu melado igual a pinto pelado.
Au, au, fez o cachorro. Não conheço você, não.
Quá, quá, disse o pato. Cantão você não é, não.
Currupaco, papaco, papaco. Sai senão te empaco, disse o papagaio.
Cantão ficou muito triste.Seus amigos não o conheciam mais e ninguém queria brincar com ele.
Aí mamãe gata chegou.
- Cantão, meu filho, por que você está tão triste?
Você me conhece, mamãe?, perguntou Cantão.
- Claro, meu filho! Mesmo vermelho de tomate, verde igual a abacate, amarelo como marmelo, eu conheço sempre você, Cantão querido.

Tire suas conclusões, quem você é realmente?

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

A Última Crônica

pipocado por Lucas Lindão às 1:09:00 PM
e então... 
2 comentários Links para esta postagem
"A caminho de casa, entro num botequim da Gávea para tomar um café junto ao balcão. [...]

Ao fundo do botequim um casal de pretos acaba de sentar-se, numa das últimas mesas de mármore ao longo da parede de espelhos. A compostura da humildade, na contenção de gestos e palavras, deixa-se acrescentar pela presença de uma negrinha de seus três anos, laço na cabeça, toda arrumadinha no vestido pobre, que se instalou também à mesa: mal ousa balançar as perninhas curtas ou correr os olhos grandes de curiosidade ao redor. Três seres esquivos que compõem em torno à mesa a instituição tradicional da família, célula da sociedade. Vejo, porém, que se preparam para algo mais que matar a fome.

Passo a observá-los. O pai, depois de contar o dinheiro que discretamente retirou do bolso, aborda o garçom, inclinando-se para trás na cadeira, e aponta no balcão um pedaço de bolo sob a redoma. A mãe limita-se a ficar olhando imóvel, vagamente ansiosa, como se aguardasse a aprovação do garçom. Este ouve, concentrado, o pedido do homem e depois se afasta para atendê-lo. A mulher suspira, olhando para os lados, a reassegurar-se da naturalidade de sua presença ali. A meu lado o garçom encaminha a ordem do freguês. O homem atrás do balcão apanha a porção do bolo com a mão, larga-o no pratinho - um bolo simples, amarelo-escuro, apenas uma pequena fatia triangular. A negrinha, contida na sua expectativa, olha a garrafa de Coca-Cola e o pratinho que o garçom deixou à sua frente. Por que não começa a comer? Vejo que os três, pai, mãe e filha, obedecem em torno à mesa um discreto ritual. A mãe remexe na bolsa de plástico preto e brilhante, retira qualquer coisa. O pai se mune de uma caixa de fósforos, e espera. A filha aguarda também, atenta como um animalzinho. Ninguém mais os observa além de mim.

São três velinhas brancas, minúsculas, que a mãe espeta caprichosamente na fatia do bolo. E enquanto ela serve a Coca-Cola, o pai risca o fósforo e acende as velas. Como a um gesto ensaiado, a menininha repousa o queixo no mármore e sopra com força, apagando as chamas. Imediatamente põe-se a bater palmas, muito compenetrada, cantando num balbucio, a que os pais se juntam, discretos: "Parabéns pra você, parabéns pra você..." Depois a mãe recolhe as velas, torna a guardá-las na bolsa. A negrinha agarra finalmente o bolo com as duas mãos sôfregas e põe-se a comê-lo. A mulher está olhando para ela com ternura - ajeita-lhe a fitinha no cabelo crespo, limpa o farelo de bolo que lhe cai ao colo. O pai corre os olhos pelo botequim, satisfeito, como a se convencer intimamente do sucesso da celebração. Dá comigo de súbito, a observá-lo, nossos olhos se encontram, ele se perturba, constrangido - vacila, ameaça abaixar a cabeça, mas acaba sustentando o olhar e enfim se abre num sorriso.

Assim eu quereria minha última crônica: que fosse pura como esse sorriso." Fernando Sabino

Crônica publicada no livro "A Companheira de viagem" (Editora Record, 1965)


Fiz um vestibular no meu colégio que tinha esse texto. Gostei e resolvi postar. Só pra lembrar, eu não sou racista, o que eu basicamente quero dizer, está no final do texto e no "Sorte ou azar de hoje". Ah! Eu não tinha nenhum vídeo em mente para o Yokitube, então coloquei uma música legal, eu acho.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Poemas da Negra (1929)

pipocado por Gabriela Leite às 3:34:00 PM
e então... 
3 comentários Links para esta postagem

Você é tão suave,

Vossos lábios suaves

Vagam no meu rosto,

Fecham meu olhar

Sol posto.

É a escureza suave

Que vem de você,

Que se dissolve em mim.

Que sono...

Eu imaginava

Duro vossos lábios,

Mas você me ensina

A volta ao bem.

Por Mário Andrade

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Muahahahaha

pipocado por legscomplainig às 11:21:00 PM
e então... 
4 comentários Links para esta postagem
Quem nunca se perguntou se Elvis ou Michael Jackson ainda estão vivos? Que nunca desconfiou da chegada do homem à Lua ou do fato, de mesmo com uma ciência tão avançada, o homem ainda não ter descoberto uma cura pra AIDS? Para todas essas idéias são criadas teorias, que por sua vez são chamadas de Teorias da Conspiração. Duvido muito que vocês não saibam, mas pra reforçar a idéia: teoria da conspiração é o termo usado pra qualquer teoria que explica um evento histórico ou atual resultado de um “plano secreto”; são muitas vezes encaradas com descrença e ridicularizadas, uma vez que não são apoiadas por evidências conclusivas. O termo é muito utilizado para caracterizar uma crença como bizarra e falsa, e os apoiantes, excêntricos e lunáticos. Muito obrigada, amiga Wiki. Bom, primeiro vamos citar as várias teorias conspiratórias envolvendo os múltiplos atentados terroristas nos Estados Unidos em 11 de Setembro de 2001. Diz-se que o presidente George W. Bush sabia antecipadamente dos ataques e mesmo assim não fez nada, com o intuito de que uma nova guerra pudesse turbinar os lucros do país. Há quem diga que o Pentágono não foi atingido por um Boeing 757, mas sim por um carro-bomba ou até mesmo por um míssil americano e que os aviões que se chocaram com o World Trade Center eram pilotados por controle remoto. Outra teoria popular é que o vôo 93 da United Airlines, oficialmente derrubado pelos próprios passageiros na Pensilvânia, foi, na verdade, abatido por caças americanos. Nada muito difícil de se acreditar, não é mesmo? Com as evidências, os fatos até se encaixam.
Há, porém, algumas teorias que vão um pouco mais longe... O Aparnhador no Campo de Centeio é um romance famoso do escritor J.D.Salinger (que é um desses eremitas excêntricos que existe na literatura americana; ele não dá entrevistas, não se deixa fotografar e, recentemente, também parou de escrever) que retrata as dúvidas e fantasias de um adolescente dos anos 50. O interessante é que essa obra de Salinger foi achada na casa de dois notórios malucos: Mark Chapman, o assassino de John Lennon, foi encontrado pela polícia quando lia tranqüilamente O Apanhador no Campo de Centeio e John Hincley Jr., o homem que atirou no presidente americano Ronald Reagan para supostamente chamar a atenção da atriz Judie Foster, também tinha um exemplar do livro de Salinger em casa. A teoria da conspiração acredita que o romance é um gatilho mental para matadores pré-programados. A missão ficaria “adormecida” na mente do assassino, como uma espécie de vírus de computador psíquico, até que ele lesse o livro e acionasse a programação. Como cuidado é bom não ler Salinger. E como a gente sempre tem aquela vontade de fazer coisas suspeitas e perigosas, eu me interessei bastante por esse livro.

Caneta. O que vem na sua mente? Tenho certeza que muita gente pensou naqueles modelinhos BIC. Uma teoria tenta explicar tamanha fama (perante tão pouco investimento em propaganda) que vá além do fato de ser uma caneta barata, simples e de fácil acesso. Teóricos da conspiração dizem que documentos secretos foram encontrados no final do ano de 2001, e indicam um envolvimento direto da NASA com a BIC, e que também foram encontrados documentos oficiais da NASA, onde estavam registrados estudos sobre uma possível invasão de sondas extraterrestres no Planeta Terra. A idéia é que estamos sendo vigiados há anos sem percepção alguma, isto é, pelas canetas,que são sondas extraterrestres que nos inspecionam diariamente. As evidências seriam:
- O verdadeiro significado da marca BIC é: Big Inspekto Center (ou Centro de Grandes Inspeções). No logotipo da BIC notamos um alien tentando esconder atrás dele seu maior segredo: uma caneta que pode contar toda a história de todos os tempos (simbolizado pelo traço preto atrás do alien). (HAHAHAHAHAHA)
- As canetas BIC são facilmente encontradas para serem vendidas, porém depois que você já a possui, ela sempre aparece em diferentes locais e você nunca se questiona se realmente havia deixado onde encontrou. (Teletransporte?)
- Mesmo que você compre apenas uma caneta BIC, certamente encontrará várias no local onde a deixar. (Isso se chama reprodução, dã!)
- Elas se multiplicam rapidamente (!!!!!!!!!!!!!!!), sem ser perceptível a nós dotados de uma visão banal para a visão alienígena.
- Após poucos meses, a caneta que você havia comprado, simplesmente desaparece. (Nessa linha de raciocínio, muuuuito cuidado com as chaves, celulares e lixas de unha).
A mensagem que os defensores dessa teoria tentam passar, é que tenhamos muito cuidado ao nos deparar com estas canetas-sondas, principalmente com as mais avançadas, como a BIC 4 Cores, BIC 2 CORES ou mesmo a tão temida e perigosa BIC VERDE! E jamais devemos colocá-la (presa) em cima da orelha, pois pode enviar dados e formações sobre nós para os alienígenas, e consegue influenciar de maneira drástica nossa forma de pensar, tornando-nos escravos a serviço alienígena.
Mas nem todas teorias são idiotas como essa, na minha opinião. Uma bem interessante seria sobre Paul McCartnety (membro dos “The Beatles”), que já estaria morto há mais de 40 anos. Tudo teria acontecido em meados dos anos 60, quando a carreira dos Beatles estava em pleno apogeu. Paul estaria deixando o estúdio de gravação de Abbey Road depois de uma forte discussão com seus colegas, pegou seu Aston-Martin e saiu a toda velocidade, até que, num cruzamento, foi abalroado por um caminhão. Brian Epstein, o então empresário dos Beatles, foi avisado imediatamente do acidente. Supostamente, Paul tinha ficado tão desfigurado que só foi possível identificá-lo através da arcada dentária. Misteriosamente, Brian conseguiu que a polícia não fizesse referência à morte de Paul. Os Beatles não podiam se permitir perder um membro da banda em seu maior momento de popularidade. A morte de Paul supunha um conflito de interesses, já que este era, junto a Lennon, o membro mas popular do grupo e o preferido entre as mulheres. Lennon e McCartney eram a alma do grupo e os compositores da maior parte das canções. Por isso, e depois de superar o choque de sua morte, Epstein teve uma idéia descabelada: procurar um substituto, um clone que pudesse pelo menos substituir Paul em sessões fotográficas e atuações. Para sua voz nas gravações, utilizariam diferentes cantores que pudessem imitá-lo. As evidências começam logo com o lançamento do disco Rubber Soul, onde os garotos anunciam que não fariam mais shows ao vivo. A partir daí, não param. Em inúmeras músicas podemos relacionar determinados trechos à morte, à saudade, à mudança e substituição... Sem contar na capa dos CDs, que a partir de então estão cobertas de supostas pistas.
Bom, é isso. Acho muito legal esse assunto, é o tipo de coisa que fica na nossa cabeça e não sai mais. Até cheguei a conversar com uma caneta BIC hoje! Sempre que eu via uma, dava uma risadinha. E não é que elas estão em todo o lugar mesmo? Vamos ver se as duas da primeira gaveta da minha escrivaninha vão aparecer num lugar diferente. Espero anciosa! Ah! Eu demorei pra postar? Desculpaaaa, galera, mas eu perdi a noção do tempo, os posts não vem mais com data, um absurdo! É isso, au revoir!

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Eletricidade

pipocado por Unknown às 4:16:00 PM
e então... 
1 comentários Links para esta postagem

Algumas centenas de anos atrás, Benjamin Franklin compartilhou o segredo do seu sucesso com o mundo. Ele disse:

"Nunca deixe para amanhã o que você pode fazer hoje."

Esse é o homem que descobriu a eletricidade.

A gente imagina que mais gente ouviria o que ele tem a dizer. Eu não sei porquê nós adiamos as coisas. Mas se eu tivesse que adivinhar, eu diria que tem muito a haver com o medo. Medo de falhar, medo da dor, medo da rejeição, às vezes o medo é de tomar uma decisão. Pois, e se você estiver errado? E se você estiver errando e não puder consertar?

O Pássaro da manhã pega o verme. Um ponto a tempo salva nove. Aquele que hesitou, perdeu. Não podemos fingir que não nos avisaram. Nós todos já ouvimos os provérbios, ouvimos os filósofos, ouvimos os avisos dos nossos avós sobre o tempo perdido, ouvimos o recitar dos poetas encorajando-nos a aproveitar o dia. Mesmo assim, às vezes temos que olhar por nós mesmos. Nós temos que cometer nossos erros, nós temos que aprender nossas lições. Temos que varrer a possibilidade de hoje pra debaixo do tapete do amanhã, antes que não possamos mais. Até que, nós, finalmente entendamos o que Benjamin Franklin quis dizer.

Ter certeza é melhor que ter dúvida que acordar é melhor que dormir. E até o maior fracasso, até o pior, mais irretratável erro, supera o inferno de nunca ter tentado.

sábado, 17 de outubro de 2009

Guerra

pipocado por Neto às 10:26:00 AM
e então... 
1 comentários Links para esta postagem
Estamos atrás de uma justificativa
Para tanta maldade.
Homens matam e morrem
Aonde ira parar a humanidade?

Pessoas são objetos
Acabou-se a individualidade.
Acabaram-se as cidades
Só sobraram perguntas.

Por fim só vemos Destruição.
Aquelas lindas cidades
Agora estão ao chão.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Eu, eu mesmo e Irene

pipocado por Diego Augusto às 10:46:00 PM
e então... 
5 comentários Links para esta postagem

Quarta-feira, 14 de Outubro de 2009. Acabei de fazer uma esquete com o Thúlio, e parece que as pessoas gostaram. Acho interessante quando recebo cumprimentos por uma boa encenação, porque, na verdade, todo mundo faz isso no dia-a-dia. Eu digo isso porque, se viver é uma arte, socializar é um teatro.

Mesmo com todo apelo cultural do tipo sou-quem-sou-e-não-ligo-pros-outros, as pessoas convivem e sabem que levam consigo uma reputação, e isso interfere em suas atitudes. Normal. E não adianta babujar palavras contra isso, porque faz parte de nós, como vida e morte, amor e ódio. Claro que toda a encenação traz consigo algumas características realmente ruins, para não dizer nefastas. Características que vão desde mentira, enganação, hipocrisia até doenças como fobia social ou trasntorno afetivo bipolar. Inclusive, o aquecimento global vem diminuindo o transtorno bipolar, que vem derretendo e elevando o nível do mar.

Mas vamos aonde eu quero chegar: o lado bom deste teatro social. Um ótimo exemplo de como ele pode deixar alguém feliz  vai acontecer se você me disser que gostou desse horrível trocadilho dos bipolares aí em cima. Há vários outros casos a ser citados. Soam agradáveis aos ouvidos os lugares-comuns do tipo “é um prazer conhecê-lo”, por mais que a pessoa, na verdade, não esteja nem aí pra gente. Também são ótimas as festas surpresa em cuja época todo mundo esconde uma coisa ou outrra do aniversariante. Em casos extremos existem, por exemplo, os acordos diplomáticos que evitam guerras. Ética.

Tudo vai ficar mais fácil se você pensar que o copo está meio cheio. Você é sim um ator, portanto saiba aproveitar isso. A vida é uma festa  a fantasia, escolha sua personagem, invente sua história e mergulhe na pista de dança.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Amor e dia das crianças

pipocado por Padilha²² às 12:14:00 AM
e então... 
3 comentários Links para esta postagem

12 de Outubro de 2009, 00:15 , putz... agora que eu fui ver que é dia das crianças, bom, acho que eu não tinha mt coisa a falar depois de ler os posts anteriores, ainda mais a crônica do Élvino foi "-perf".
Eu estava pensando hoje em falar de amor, pq de um tempo para cá eu vim me perguntando se era realmente o tempo que faria com que a gente amasse alguem, de tipo, " Bahh que vc não pode me amar ainda pq te conheci em uma semana.", eu vi uma discussão dessas esses dias e fiquei me perguntando se precisamos de tempo mesmo para amar, a vida é tão curta, acho que amar momentaneamente rápido é a opção mais esperta, mas tbm não vá amar um Fernandinho Beira-Mar da vida.
Mas já falei do que eu não queria falar, e agora vo mandar um "papo-reto" para a criançada que veio, que já foi e que está vindo ai no pedaço... bom, nem sei oq tenho que falar com essa criançada "stronda" ai... que digo para não usarem mt droga, se usarem, usem pouco, para vc só tomar um pouco no forevis. E tentem ter bastantes amigos, e tenham amigos inteligentes para fazerem os seus trabalhos escolares... porra... ta uma merda esse texticulo, vo dormir... flw e até mês que vem.

----------------------------------------------------------------------------
PS: Pow... acho que a música desse blog só está regredindo, 15 pessoas blogando incomodam mt gente, 14 pessoas já não incomodam mais... cadê o resto do pessoal aeh... cadê a Natalinha que pimpou tanto a favor dos Ateus.

sábado, 10 de outubro de 2009

Insônia

pipocado por A. às 10:04:00 PM
e então... 
1 comentários Links para esta postagem

10 de outubro de 2009.

Você chega em casa cansado,muito cansado. Troca de roupa, deita na cama. Vai ser fácil dormir,bocejou o caminho todo para casa. Bocejar é sinal de sono (ou talvez de tédio).
Depois de quarenta minutos vê que ainda está acordado e resolve ligar a televisão, ela sempre te ajuda a cair no sono.Você tem que dormir, o dia seguinte te consumirá por completo, é necessário um sono de pedra.
Está passando um filme qualquer,não está afim de ver,mas acaba vendo. O filme acaba e você está acordado, começa o jornal.
Fecha os olhos e pensa em uma história qualquer que seria um ótimo sonho, não acha uma posição legal na cama. Nem a ótima história. Travesseiro para um lado, travesseiro para o outro. Vira, desvira. Levanta e vai tomar um copo d’ água.
Volta e deita. Continua tudo a mesma coisa,mas agora parece que está tudo coçando. Não está quente e nem mosquito tem, mas tudo começa a coçar. Será que um banho melhora?Levanta novamente da cama, vai até o banheiro e toma um banho, lava a cabeça, afinal ,assim ela também para de coçar. Banho morno. Banho morno faz as pessoas relaxarem.
Volta para cama, a coceira acaba mas agora sente vontade de voltar ao banheiro. Volta ao banheiro. Volta para cama.Fome,te dá fome. Você levanta e come qualquer besteira.
Volta para cama. Já são duas da manhã e começa a passar um programa interessante na tv. Por que só nesse horário é que aparece algo bom?Resolve que não vai dormir mais, não é sempre que passa algo que mereça ser assistido. Nossa! É muito legal esse cara, da onde ele surgiu?
Uma hora depois acorda,o programa acabou.

Merda de psicologia reversa.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

O inverno de nós todos

pipocado por Elvino Pinheiro às 8:23:00 AM
e então... 
7 comentários Links para esta postagem
08 de outubro de 2009.


É incrível como a vida da gente vai se tornando monótona e insuportável e a gente nem percebe. Estava eu, afundado no sistema faculdades-igreja-trabalho-viagens, e nem me dei conta do que estava acontecendo no mundo. Jogava free-cell, até que o gmail denuncia a chegada de um e-mail. Ao verificar, nem acreditei: era de Savana. Savana já foi modelo, guia turística, garçonete, trocadora de ônibus, secretária, faxineira, inspetora escolar, (...) e promoter. Foi organizando um evento que conheceu o grão-duque de Luxemburgo, que a levou para a Europa para substituir sua amante africana. Passou a ser conhecida como "Savana - a mulher dos Trópicos", por sua beleza exótica, seu estilo despojado e sua elasticidade. Participou de inaugurações, eventos políticos, shows de rock e ações de ONG's. Patrocinada por uma famosa marca de chocolate, fundou sua própria: a MM'S - Mulheres Mulatas Socialistas. Espalhou boatos que era descendente direta de Zumbi dos Palmares. O que ninguém sabe é que Savana não é baiana, como afirmam. Ela é mineira de Cataguases, onde a conheci, vendendo ingresso para o trenzinho da alegria, que levava crianças para dar voltas pela cidade. A última vez que nos falamos foi quando a gente se encontrou em São Paulo. Ficamos hospedados no mesmo hotel - enquanto eu fazia o check-in, ela fazia o check-out. Por causa da ONG, veio ao Brasil para pegar uns documentos e distribuir alguns presentinhos (não necessariamente nessa ordem). Depois de ter morado na Indonésia e na Polinésia, se mudou para Amnésia, um microscópico arquipélago na Oceania, que só sabemos da existência graças ao War. Enquanto tomávamos limonada suíça, trocamos e-mail e conversamos sobre a vida (também não necessariamente nessa ordem). Já havia me esquecido de tudo isso, até que seu e-mail chegou na minha caixa de entrada. E-mail este, que transcrevo abaixo:

Vinny Viníssimo! Como vai, sweet heart? Nem digo o quanto fiquei impressionada quando te vi, naquele hotel. Aquele moreninho franzino, que jogava estalinho esperando o trenzinho virou um gato gostosão, atraente e inteligente! Avise quando sair de férias: enviarei passagens para você vir a Amnésia, passar uma temporada comigo. Darling, aqui é um saco: todos se esquecem de tudo! Já fui âncora de telejornal, primeira-ministra, e atualmente a minha ONG, a Mulheres Mulatas Socialistas, está reescrevendo toda a história de Amnésia, pois todos já se esqueceram dela. Então inventamos algumas guerras, atendados e participações em olimpíadas. Vinny, my baby, não tenho com quem conversar aqui. Não há repercusão; os fatos acontecem, e no outro dia ninguém se lembra de mais nada. E este inverno, my dear... Este inverno foi incrível. Há décadas não acontecia tanta coisa ao mesmo tempo. Estou ovulando!!! Tuva, meu personal boy, não tem aguentado minha libido. E olha que ele só tem 18. Enfim, o mundo nunca mais será o mesmo, e graças a este inverno. Tanta coisa aconteceu entre a morte e o enterro do Michael Jackson... O Air France caiu, mas parece que o Nelsinho Piquet não teve nada a ver com isso. Dizem que ele só pilotava na F-1 por causa da fama do pai. Não que isso seja grave, já que até o Pero Vaz de Caminha pediu emprego para um primo, muito antes da família Sarney. O Eduardo Suplicy até que deu um cartão vermelho pro Sarney, mas ele não saiu de campo. No mais, descobrimos que o Belchior estava desaparecido e ninguém sabia; o José Mayer (!!!) voltou a ser galã de novela; o italiano perdeu o direito de beijar sua filha; a Xuxa rompeu com o twitter; o Collor virou imortal, mandando os outros engolirem; a Vanusa desaprendeu o hino nacional e o Pedro não devolveu o chipe.

Foi muita coisa, Viníssimo, mas relaxe. Se eu aprendi algo aqui em Amnésia, foi que num lugar onde se esquece o passado, o futuro se torna o que a gente quiser. E a primavera começou movimentadíssima, honey: roubaram a prova do Enem, e o Rio (com minha ajuda) ganhou a disputa para 2016. Muita coisa virá. Você verá.

Nos falaremos em breve. Beijos estalantes,
Savana
 

The New Yoki Times Copyright 2009 Reflection Designed by Ipiet Templates Image by Tadpole's Notez | Blogger Templates